Jets Brasil – A Tentativa Do Jets De Conseguir Um Edge Rusher

Arthur Irwin for Jets Brasil on the need for the team to acquire a pass rusher

Nos últimos dias, começou a flutuar dentro da imprensa norte-americana que o New York Jets estaria interessado em conseguir um edge rusher que poderia tentar conseguir um jogador para a posição mediante uma troca que poderia envolver o QB Teddy Bridgewater que está para ser trocado nessa offseason. A possibilidade tem levado muito debate nas redes sociais entre torcedores do Jets que não sabem o que achar. Dessa forma, quis compilar em um texto a minha opinião.

Imagine o seguinte, você abre o jornal de sua preferência que cobre um time de futebol americano da NFL e logo na manchete você vê: Joey Bosa é trocado para o Tennessee Titans por 2 escolhas de first round. Você aceitaria aquela informação de pronto e já sairia replicando ela em seus grupos de Whatsapp? Acho que não. E porque? Porque você não aceitaria logo de primeira vista que se trataria de uma verdade. Isso é fato. Já que edge rushers tops não vão para a free agency, pois não são peças de fácil reposição. Não é em todos os drafts que os times acham jogadores de alta qualidade para OLB/DL.

Esse é o primeiro ponto. O segundo é o seguinte estamos tratando da maior liga de futebol americano do planeta. Não se pode contentar com um bom OLB por muito tempo, temos de buscar jogadores fora de série em todas as posições de QB à LS. Isso é basicamente impossível, contudo não podemos parar por acharmos que algo é “basicamente impossível”. Com isso, a free agency não é local para “foras de série”, e se forem, não estarão em seus melhores níveis. Dito isso, não dá para querer achar um OLB de altíssima qualidade no free agency.

Outro ponto é o seguinte: o próximo draft conta com Nick Bosa, irmão mais novo de Joey Bosa dos Chargers e que é tão dominante quanto, porque não trocar Teddy por escolhas que possibilitassem o Jets ou selecionar Bosa ou trocar por picks que permitissem isso. O jogador que atua pelos Buccaeyes deverá ser pick alta de first round.

Dito isso, sou totalmente contrário a troca de edge rusher por não me contentar com pouco. Não acho que porque o passado recente do Jets foi de um time que só jogue até dezembro e figure no top 10 do draft que devemos subir pequenos degraus para conseguir-se tornar o time em algo melhor. Ao contrário, é justamente por esse passado recente pequeno que o torcedor e os jogadores não querem mais pensar pequeno, querem pensar em um time que ameace o reinado dos Patriots na AFC East e consiga se sobrepor ao próprio nível.

Buscar um edge rusher que mude a qualidade do pass rusher é como procurar um QB que seja extremamente sólido e jovem na free agency: é raro. Além disso, não pode o HC Todd Bowles e o DC Kacy Rodgers lançarem blitzes de S não por opção, mas sim pela ineficiência do pass rusher do Jets, fruto de anos e mais anos de investimento em edge rusher. É uma posição premium e merecia essa atenção.

Trazer um edge rusher via free agency para compor o elenco e eventualmente galgar espaço dentro da rotação titular é uma possibilidade interessante. Porém, ir atrás de um jogador dominante em uma posição preminum na free agency mediante troca é algo que, na minha óptica, é impensável.