Jets Brasil: Jets Um Pouco Mais Verde…E Amarelo

Arthur Irwin for Jets Brasil for the team’s signing of kicker Cairo Santos

Quando se nasce, não somente aqui em Itabaiana-SE, mas em qualquer lugar do Brasil, já se tem um nome, possivelmente os nomes dos pais, e um clube de futebol: Flamengo, Vasco, Santos, Palmeiras, Corinthians… Mas, estamos aprendendo a torcer por Jets, Packers, Cowboys e tantos outros, e nada melhor do que um brasileiro jogando na maior Liga de futebol americano no mundo para ajudar nisso.

O país do carnaval vê crescer de forma arrebatadora o número de pessoas que acompanham NFL, que torcem por um time, que choram quando eles não vão para os playoffs, que aprenderam a vibrar, cantar e gritar com um touchdown ao invés de um gol, um field goal ao invés de uma falta, uma interceptação ao invés de uma defesa espetacular.

Nesses mundos que parecem ser tão diferentes há algo em comum: o chute, a firmeza do pé, o desempenho do corpo, o alvo entre os postes, a ocorrência em eventos capitais. E nesse ponto, o torcedor brasileiro e do Jets encontrou nessa semana um novo ídolo, o “Ceiro Sentos” no sotaque norte-americano sai natural na língua portuguesa, tão natural como… Chutar uma bola, seja ela esférica ou oval. Cairo representa a paixão brasileira que se comunga perfeitamente com a paixão do torcedor do Jets.

O humilde e simples “olá” do perfil do New York Jets no Twitter denota que essa não é uma contratação normal, não é para nos reduzirmos a ficar dizendo que ele acertou X field goals, Y extra points, conseguiu Z touchbacks. O brasileiro está cada vez mais apaixonado pela NFL e apesar de a transmissão brasileira ainda precisar se aprofundar muito na tática, o brasileiro não se limita mais em saber para que serve um Kicker, um Center, um Cornerback, um Quarterback. Pelo contrário, o Cairo representa a vontade nacional em descobrir o que é um West Coast Offense, um little option, o desenvolvimento da blitz.

Assim, Cairo faz o que milhões de brasileiros fazem todos os dias: chuta bolas e acerta-as dentro de duas traves metálicas, mas a atmosfera tem a bandeira norte-americana e vai ter um “J-E-T-S Jets Jets Jets”. Além dos torcedores do estádio, o Cairo ou “Ceiro” terá um país chutando com ele. Espero conhece-lo e ele vai saber o que é ser um Jet.

Quanto ao aspecto de elenco, Cairo representa um progresso em relação ao K Chandler Catanzaro. O ex-K do Jets não tinha bom desempenho em chutes curtos, que são aqueles que definem jogos muitas vezes.

O time está sendo montado com um perfil jovem e progressivo, a maioria dos jogadores necessitam se provar o que gera uma temporada underdog que é onde o Jets vem se sentido mais à vontade. O time do Jets atualmente é o seguinte (se a offeseason acabasse hj).

Ataque:

WR 1 = Jermaine Kearse;         WRs de rotação = ArDarius Stewart e Chad Hansen

WR 2 = Robby Anderson

WR slot/H-back = Quincy Enunwa;

RB1 = Isaiah Crowell

RB2= Bilal Powell;

RB3 = Elijah McGuire;

TE1 = Jordan Leggett;

TE2 = Eric Tomlinson

LT = Kelvin Beachum;

LG = Brian Winters;

C = Spencer Long;

RG = James Carpenter;

RT = Brandon Shell;

QB1 = Teddy Bridgewater;

QB2 = Josh McCown;

QB3 = Bryce Petty;

QB4= Christian Hackenberg;

Defesa.

SS= Jamal Adams;

FS = Marcus Maye

CB1 = Trumaine Johnson;

CB2 = Morris Claiborne;

CBslot = Buster Skrine;

OLB: Jordan Jenkins;

OLB: Lorenzo Mauldin;

ILB: Avery Williamson;

ILB: Darron Lee;

DE: Leonard Williams;

NT: Steve McLendon;

DE: Kony Ealy (Pendente novo contrato);

Special Team:

K Cairo Santos (Brasil sil sil);

P Lachlan Edwards;

LS Thomas Hennessy.